terça-feira, 1 de julho de 2008

MULHER NO ESPELHO

(foto de Fernando Niero)


Um caos harmônico se instala como se. Hormônico também. Desculpa e justificações. Do inferno. Astral. E TPM. Afinal. São quase 28 anos e o inverno. Ser Mulher. É o frio que contempla as estrelas mais lindas. Contradição como a dúvida sobre a liberdade. Palavras e lembranças de tudo que se passa. E tudo passa. No coração. As diferenças. Amor, amizade, sexo, dinheiro, cultura, companheirismo, cumplicidade, sonhos e paixão. Tudo voa, tudo é vão.
Ela me olha como se me pertencesse. Mera imagem. Maquiagem. O que (m) me possui. Uma linha no rosto; a linha da vida. Nada linear. Completude e complexidade, que tudo inventa, tudo cria.Teia: a aranha que tecia. A mente. Mas não mente. O etéreo briga com o material. Espírito, emoção, oscilação. Cadência e desejo sempre de novo som. A arte que liberta e mais palavras. Em espiral e repetição; tudo voa, tudo é vão. Mas vitais inevitáveis. Coloridos vitrais.
Procura o texto mais lindo para 28 anos de contexto. Não bastam as pessoas, o céu, as estrelas, duas décadas e um oito que deita. É o infinito. Mais bonito, mas tudo é pouco, tudo é louco. Como a chama de um fogo que chama, e quando cai o Véu de Maia, sente vergonha dos pobres paradoxos e aliterações. Mas isso é ela, isso é eu. De batom vermelho. No espelho. Pobres rimas rubras como distinto tinto vinho. Como vida e sangue. Vinde vinte e o oito deita.

32 comentários:

Fernando Niero disse...

primeirão :)

Fernando Rozano disse...

texto belíssimo, passagens ricas e densas, achados fantásticos, palavras que se encontram (às vezes, desencontram, é a vida)e no encontro, é a vida, a mesma ali de cima, que aos vinte e oito deitado, infinito, se abre em eterno viver. belo, Juliana e parabéns.

Oliver Pickwick disse...

Olá, linda garota do frio! Nada em nossas vida é vão. Nem mesmo fazer 28 anos. Contudo, depende da maneira de se "ver".
Existe ordem no caos, os físicos provaram matematicamente. Fala de 28 anos como uma eternidade. Por outro lado, já vi alguns, aos 90, dizer que a vida é breve.
E aqui entre nós, começa a percorrer a trilha das mulheres [deliciosamente] ditas pré-balzaquianas, no melhor sentido deste termo.
Um beijo!

Luiza Bastos disse...

Ju, quando eu crescer quero ser igual a você. Vou passar a próxima década tentando :)


http://baixoestimaalta.blogspot.com/

cheguevara disse...

no entiendo un cazzo!
solo el vino tinto y tu imagen en el espejo!
para que más?
abracio
CHE

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Juliana, belo texto...Gostei muito...
Beijo

Paradoxos disse...

"Mais bonito, mas tudo é pouco, tudo é louco"

te gostei de ler amiga

beijos

WILLIAM (Penso, Logo Escrevo...) disse...

Oi.
Desculpe a demora em postar, mas tive um problema com meu PC.
Estou de Volta. Aguardo sua Visita!
Abraços!!!

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Ju, muitos beijinhos de carinho,
Fernandinha

O Gaìjo Do Mercedes disse...

pois isto de ser mulher.....

beijinhos ju fica bem

efvilha disse...

O espelho, posto contra o espelho, cria infinitas redundâncias.
O espelho orgânico transmudado em mente, deita todos os oito e insiste criar redundâncias ao infinito.
E talvez fosse bom não chegar aos vinte e oito; talvez fosse bom não passar dos vinte e oito; e talvez fosse bom estacionar nos vinte e oito: daí, quem sabe, seria ele redundância de todos os presentes tornados em repentes infinitos.

O espelho, a mulher, o foco do presente na cor vermelha do baton: e o beijo redundante, transmudado em oito, reduindante ao infinito. Talvez fosse bom perder-se no presente do espelho, da mulher, do vermelho...
Beijo de Paz, em ti.

Ígor Andrade disse...

... que você continue assim, desorientando os sujeitos e deslumbrando os predicados...

Abração!

JOICE WORM disse...

Oi Ju, você com o TPM e eu rondando a MP... calores e variações de humor são as palavras de ordem.
Estás linda na foto. O espelho de mulher!

Novia de América disse...

linda imagen no espelho (a sua). Boca aberta como fruta madura. 28 anos é isso.

Cuando la fruta está justa para comer decimos que está "a punto". Eu acho que voce esta "a punto" nessa foto.

O Profeta disse...

E este Sol impõe a claridade
Pôs no celeste a Lua a bocejar
Perdi a conta das estrelas no céu
Ergui-me em bicos para as contar


Voa comigo sobre as emoções

Bom fim de semana


Mágico beijo

Sir Fart disse...

Belíssimo texto. A imagem e a imagem da imagem. Real, enantiomorfa? Quem olha para quem?
Sensacional.
Abraços fortes!

Luis Gomes disse...

Colorido vitrais dos seus olhos, Ju. Saudades. Belo texto. Beijo

R Lima disse...

O que resta mesmo são as riquezas da alma.. as virtudes que nos preenchem e nos fazem úteis ao mundo.

Bjs moça e,





Venha ler AMANHÃ, dia 12, um texto em comemoração a data.. lá no AveSSo.


Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Liz / Falando de tudo! disse...

Quando ela se olhou no espelho, viu o rouge de seu baton, o rouge de que sua sensualidade não se intimidou em mostrar...então viu que a beleza estava ali diante de seus olhos no tom de seu baton...
Boa semana,
Liz

Isabel "Sunny" Moraes disse...

adoorei o texto.
não consigo fazer nada tão simples e profundo assim,
xD
beeeijos.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

O post que fiz é especialmente dedicado às mulheres. É sobre o novo sex symbol de Hollywood e, portanto, do mundo.
Apareça por aqui:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,

azul disse...

lindo!
abraço.

Roberto Sena disse...

Linda como sempre hein....eita espelho de sorte!

Roberto Sena

Tudo ou nada ... disse...

Olá, tem selo para vc lá em casa. Espero que goste
Bjo

Guilherme F. disse...

Venho agradecer as tuas doces palavras. Quase tão doce como a imagem.
bj
Gui
coisasdagaveta.blogs.sapo.pt

Marco Antonio disse...

É bom encarar a maturidade com esse auto-conhecimento, transformando a vida em obra poética. Olhar no espelho e gostar do que vê.

Cadinho RoCo disse...

A idade muda porque o tempo muda e tudo muda com ou sem mudez porque na nudez dos acontecimentos existem momentos em que somos tombos e outros em que erguemos o corpo e saímos do espelho para por a boca no mundo rubro a tingir beijos em brasas invisíveis, mas que fazem borbulhar o sangue que transita em nós. A propósito, do espelho para a fotografia, singular fotogenia.
Cadinho RoCo

cheguevara disse...

hey Juliana!
como te va la vida?
abracio
CHE

instantes e momentos disse...

lindo blog. Voce deveria atualizar mais seu blog, muitos agradeceriam
Maurizio

R Lima disse...

Obrigado pela visita ao AveSSo e pelas palavras ao dia 12...

E por amar meu perfil.r..s.s.s


Texto de hoje: vÉrtiCeS...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

a.m disse...

o transformar do eu em poesia. Gostei

bj

Ju disse...

Sir Fart!!!
sempre quero responder teus recados e não tem link! uma pena, curto muito tuas idéias!!!
: )
bjs