terça-feira, 11 de novembro de 2008

LIBERDADE

(Para Fernando Niero)


Sou putinha
Na vida
Muitas coisas são quase

Sem medo dos medos
Dos nãos e dos erros;
Sempre tento

Rosto de criança, ma(i)s
Alma rabiscada de rascunho;
Calos e cicatrizes feitos a punho.

Dia –a -dia imaterial
Certeza do que se traduzem em existência.
Matéria vem da experiência.

Chocolate
De dia
De noite
Pimenta.

20 comentários:

Fernando Niero disse...

e de tarde?
:)

[ rod ] disse...

Estou de volta moça e vim te avisar...


Venha conferir o início de tudo...

Venha sentir o gosto dos meus...

Traga também os seus.

O AveSSo dA ViDa agora se chama dogMas.


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Olavo disse...

Com dedicatoria mas entrei para dar um bom dia e boa semana..rs.
Belo poema
bjs.

Gazeta na net disse...

Olá,
Presumo que seja teu, o poema é lindíssimo.
Fica bem
Beijos perfumados

D.Ramírez disse...

Falei que gostei?..voltei..e obrigado tbm por ter gostado, volte sempre, a caa lá tbm é sua.
Besitos

leve&solto disse...

Adorei!!!

Chocolate sempre (dia, tarde, noite, madrugada...rs)

E pimenta? Sou a própria...

Passa lá no leve & solto... falei sobre pimentas esses dias.

bj

Mara

rm disse...

Pô Fernando,
de tarde ela descansa, que afinal ninguém é de ferro...

Ju,
o problema é que a vida quase sempre é mais que quase.
Gostei muito do poeminha; é que sou meio viciado em liberdade...

João da Silva disse...

Vi um comentário seu lá no D. Ramirez (tiritas) e vim conferir.
Que blog bonito e lúcido você tem. Adorei a fuga à hipocrisia, a sinceridade das palavras e a forma como você se mostra ao mundo. Adorei.
Beijos carinhosos do João

Yuuko-sama disse...

interresante esse texto
q quem eh?
sim postarei as foto sim
^^
bjao

Mr. Almost disse...

Que linda, a pessoa da foto!

Do poema achei... Que tem alguma amargura, muitas justificações, e pimenta... Hã... Pimenta?... Pimenta!

Beijos.

PS. Eleva essse astral, menina, te acho com déficit de auto-estima. Você é bem melhor do que que diz.

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Juliana, a auto-estima é uma forma de pensar, sentir e actuar que implica que aceites, respeites, confies e creias em ti mesmo...
Beijos

Ju disse...

pessoas queridas!
o poema é meu sim... sobre vossas dúvidas; o que faço a tarde, como está minha alto-estima, etc, etc, etc... deixo para interpretarem como queiram. o bom da poesia é o sabor da metáfora.
beijos

J.F. de Souza disse...

Vejo muito esforço
no que você nomeia como sendo
Liberdade...

Salve Jorge disse...

Que caiba nas sua liberdade
Uma boa libertinagem
Afinal a melhor parte dessa viagem
É o lapidar da vaidade
As conjunturas das irmandades
Que transpõem tanto quase
Mudam a fase
Levam além
Fazem do rascunho, obra de arte
Esse teu algo que ninguém mais tem
E que cai tão bem
Com o sabor das experiências
Afinal a indiossincrasia das vivências
É o arremate
De quem se reinventa
Sabe ser doce como chocolate
E picante como pimenta...

"Eu provo sempre o vinagre e o vinho
Eu quero é ter tentação no caminho
Pois o homem é o exercício que faz.."
Raul

Salve Jorge disse...

Salve Dona Ju.. eu que fico lisonjeado de ter o privilégio de ler algo tão épico e interessante como você, minha cara..
E se me permite, tens msn?.. risos
Beijos

Luis Gomes disse...

Oi Ju, lindo e apaixonante. Boa semana.

Aline Christall disse...

Perfeito chocolate e pimenta!!!
Boa semana.

Oliver Pickwick disse...

Humm... uma estréia em versos! Chocolate, de dia; e, Pimenta, de noite, não são nada, se comparados ao seu dom de surpreender.
À tarde? Quem se importa! Por certo outra surpresa. E uma das boas coisas da vida não é a capacidade de surpreender? ;)
Aprecio suas estréias.
Um beijo!

Auíri Au disse...

Que lindo!!!

tossan disse...

Prefiro a pimenta.
Um a poesia que acaba de vez com a mesmice e hipocrisia das poesias banais. Ainda bem que vc escreve e muito! Adorei