sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Um táxi para escuridão e uma luzinha lá no fim....



Hoje o novo presidente norte-americano anunciou o fechamento da prisão de Guantánamo, a revisão de tribunais militares de suspeitos de terrorismo e o fim dos métodos mais duros de interrogatório.
Coincidentemente (ou não) ontem assisti ao documentário “Um táxi para a escuridão” (Taxi to the Dark Side, 2007) sobre o tratamento de suspeitos de terrorismo que foram presos durante a “Guerra contra o Terrorismo” do governo de George W(ar) Bush. Algumas táticas dessa “guerra”: ameaças, coerção, abuso físico e simulação de afogamento nos interrogatórios executados pelas forças oficiais norte – americanas aos presos.
Os métodos desrespeitam o Acordo de Genebra e são tão desumanos quanto qualquer ato terrorista. E mesmo se fosse válida a política do “olho por olho”, não há desculpas para as injustiças cometidas contra pessoas inocentes como o afegão Dilawar, motorista de táxi e referência base do documentário.
Sim, há esperança de uma nova era com o presidente Barack Obama. Mas há muito, muito ainda para ser feito. Até mesmo Fidel, depois de tanto tempo em silêncio, hoje manifestou certa simpatia ao presidente yankee. Porém, só em Cuba, há algumas medidas que cabem aos EUA como o desmantelamento da base militar e a devolução do território além de uma melhora nas relações entre os países, talvez o mínimo de “relação normal e respeitosa”, como pronunciou o chanceler cubano Felipe Pérez Roque.
Quanto ao resto do mundo e ao país do novo presidente, tudo ainda é uma luzinha pequena no fim do túnel grande... há muito o que se repensar e fazer, precisamos urgentemente de um novo paradigma mundial, mais humanitário, acima de tudo.

17 comentários:

Fernando Niero disse...

Alguns países (Portugal foi o primeiro) já se ofereceram para receber os prisioneiros. Bons ventos... :)

Fernando Niero disse...

Espero que seja o fim de uma era de paranóia, guerra e não-diálogo

rm disse...

Ei Ju,
ótimo texto, parabéns!

A tortura em prisões (de todo o tipo) é universal e generalizada. Acontece aqui, debaixo dos nossos olhos fechados e em, suponho, todos os demais países do mundo.

Quando ocorre por motivo torpe, como represália a "crimes" políticos ou de opinião é ainda mais indigna. Mas, infelizmente, é prática comum e sempre foi. Mas também é considerada crime em qualquer país civilizado.

O grave no caso das prisões americanas é exatamente o seu caráter explicitamente afrontoso às leis americanas, daí estarem localizadas fora do território americano. Como se fosse um requinte a mais de crueldade...

Quanto à Cuba, está entre os países que mantém presos políticos. Parece que lá só vai ter luzinha quando quando Castro bater as botinas (pra mim, já vai tarde).

Olavo disse...

Otima postagem..bem informativa e a pouco estava vendo a respeito..
Otimo final de semana
beijos

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Juliana...belo texto...uma luz de esperança...
Beijos

Gazeta na net disse...

Olá amiga,
Isto dá-me expectativas de reais mudanças. Tenho fé que as suas origens seja um bom indicador para olhar de forma seria para causas humanitárias.
Fica bem
Beijos perfumados

Flávia disse...

Então, Ju: tô em Berltrão, mas até ontem tava em CWB. Acho que volto no fim de semana, me passa teu e-mail com o telefone pra eu poder te achar aí :D

Beijos!

Márcio Almeida Júnior disse...

Juliana,
Gostei do seu blog, ao qual cheguei por meio do da Dra Flávia. Vou lê-lo sempre, a partir de agora. Siga em frente.

Tiago Moreira disse...

Não assisti a este documentário, mas vi o Firenheit 11, que é uma pedrada.

Esperamos e torcemos para que o Obama possa fazer um governo sensato para seu país e para o mundo, e que aberrações como a Prisão de Guantánamo e a invasão do Iraque (Novo Vietnã) não voltem a ocorrer.

Beijos.

Ricardo Soares disse...

ahhh... acho que não visitei aqui em 2009...que falha a minha !!voltei e voltarei... espero ser perdoado e que os outros 11 meses desse ano sejam otimos pra vc
beijo

Bruxinhachellot disse...

Será preciso dezenas de Barack Obamas em todo o mundo para que a esperança possa voltar a brilhar no coração das nações.

Beijos doces de sol e de lua.

Sr. Despedaça Corações disse...

Muito prazer, paradigma.

Auíri Au disse...

Que maravilha é ter um pouco de esperança nesse mundinho de poeira!!
Mais precisamos fazer nossa parte também...

Beijos

manoela disse...

oi ju, ontem estava respondendo os comentários lá do cumulusnimbus, pois em breve farei um novo post... procurei por vc e não encontrei! que com que o blog está no ar, é uma maneira de ficar mais pertinho de quem está longe. quanto aos novos ventos, olha... só aguardar para ver o que acontece. por enquanto continuo fazendo a minha parte, hoje salvei um filhote de rolinha, tento dar atenção aos meus queridos, ser cordial, mudar a cabeça dos alunos, ter ações positivas, e de movimento. e buscar aquela "porpurina" que está faltando... beijos querida! bom ano :)

. fina flor . disse...

achei ótima a idéia de fechar a prisão.... quando assisti ao filme Um caminho para Guantanamo quase vomitei de tão forte, aff....

beijos e bom fim de semana, flor

MM.

>>> no carnaval não estaremos em cartaz e estarei fora do Rio, pena =/

Salve Jorge disse...

Mesmo sendo só uma luzinha
Que lá fim se avizinha
Não que seja besteira otimista minha
Mas acho que quando alguém acarinha
A gente se aninha...

Glenda Moreira disse...

Um dos melhores textos sobre o assunto (Y)
Muito bom.