sábado, 28 de agosto de 2010

EU

Quando me perco, começo de novo. Com música; tudo é possível, até o silêncio. Uma pausa para sentipensar e buscar a linearidade em meio ao caos. Amo um, preciso de outro. Livre e um livro. Passado, presente, futuro, sempre. E a busca inútil pelo espelho que poderia mostrar quem se realmente é. O ideal não existe, o real menos ainda. Mesmo assim, caminhando se faz o caminho. E aqui me vou.

6 comentários:

João Moreira disse...

Olá minha querida,
Por vezes o começar é bom porque tentamos repetir pegadas bem sucedidas e evitar as restantes, é um aproveitar o passado para reconstruir o futuro.
Beijos doces
Fica bem

J.F. de Souza disse...

acho interessante esses escritos que tentam definir o 'eu'. eles não definem o 'eu' em toda sua extensão. mas são uma fotografia interessante do 'eu' no momento em que se registra.

[tava com saudades daqui!] ;)

=*

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Juliana....
Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.

(Chico Xavier)

Beijos

Lindsey Rocha Lagni (Lindy R.) disse...

e aqui vamos todos!!!

acho que podíamos, nesse caminho, arranjar um tempinho para nos vermos!

bjo

Fernando Santos (Chana) disse...

"Com as nossas atitudes, pensamentos e palavras, construímos o verdadeiro mundo em que vivemos. Por isso, nossa vida e nossa felicidade dependem exclusivamente de nossas atitudes, nossos pensamentos e de nossas palavras. Vigie o momento presente, para que seu futuro seja mais feliz. Plante sementes de otimismo e de amor, para colher amanhã os frutos da alegria e da felicidade."

"Deus está onde o deixam entrar."
P.C.

Beijos

Salve Jorge disse...

Não sei onde eu tô indo
Mas sei que eu tô no meu caminho
Dizia um dos meus poetas preferidos
Um horizonte vem vindo
E outro sumindo
Entre tanto poderia ter sido
Faz-se o ninho
Entre flores e espinhos
Mesmos assim colorido
Múltiplos sabores
Senhoras e senhores
Aplausos e estampidos
Para esse magnífico "eu"