domingo, 26 de junho de 2011

Mais um Inferno Astral



Aprendi comigo, sem negativas e com escolhas: não saio correndo para evitar o tropeço; antes de qualquer atividade, me aqueço. Salto quaântico. Quem guia é a intuição, diz o coração. E o caminho que se faz ao caminhar, diz o poeta. Reflito, respeito, repito. Mesmo quando há o caos, a paz é o silêncio; o vazio é tudo. E a contradição: enquanto houver jazz, haverá tranqüilidade gratuita. No blues a sanidade quem é blue, azul, azulzim, tudoazulzim.
Tempo passa rápido, todos sabem. Não é difícil conseguir o que se quer: duro é saber o que se quer. Por isso coração, intuição, sã, são repetição. Roda viva, em cima, embaixo, mas a vida passagem está na bagagem; o que fui: sou. E será. Agora nunca mais só: hoje mama o peito. Para sempre ama, carrego no peito. Desse amor, só meu, não há como explicar.
Humilde curvatura no chão para o alongar vertical. Equilíbrio rumo ao céu. E a maior dúvida, quem me ensinou foi o Téo: vem o menino, vai a menina. Mas continua buscando a rima. Muitas respostas, outros desafios. E bem sabe que a essência é a mesma: cheiro de perfume, gosto de café, barulinho de teclado, outras coisinhas boas e o eterno retorno. Em espiral, livros bem vindos, nada mal. Sempre é o tempo quase.
E as rimas na prosa poética, inconscientes, mas contentes. Melhor não falar nada, quando não se tem nada para dizer. Rimar, remar, respirar. Esperar é superar. O inferno já não é mais o frio de inverno, também não há mais o torturante sangue mensal, conquistas, vida, Astral. Aprender a ser diferente do que sempre projetou: a mudança chegou. Sã e santa. Três pontos são. Ponto final.

15 comentários:

@der_werwolf disse...

Parabéns pelo blog, sábias palavras. Abraços vou seguir :D

Flavio Ferrari disse...

Dava um comercial de Johnnie Walker ...

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Juliana, belo texto...Espectacular....
Cumprimentos

coisas.esparsas disse...

Olá!
Adorei o post... me identifiquei!

Okiam Soramonte disse...

Por favor, visitem meu blog e comentem se gostaram ou não.

http://okiamsoramonte.blogspot.com/

Obrigado

Clinica Psicologia disse...

Nice post. hope you continue posting.
belo post. espero que continuem a postar online.

Salve Jorge disse...

Aprender
Bem pode ser
A lei
Mas pelo que sei
Sendo do avesso
Que se tudo tem seu preço
Por tantas já passei
Que viver
É meu começo
Meu meio e meu fim
Sendo assim
Assado
Virado
Virando
Nas margens que ando
Caos
Bens ou Mals
Faz sentir
Coisas do ir
E do voltar
No diálogo com a sapiência do seu olhar
Que sabe divisar
Na poética do seu autogerado par
Ver como a vida é capaz de nos levar
Pois disse o poeta que quem nos navega é o mar
E suas possibilidades transbordam disso aí...

Pedro A. disse...

oii, gostei muito do seu blog.
Entre no meu e veja se gosta também e seja nosso seguidor, vlw.

www.hatesosweet.blogspot.com

Coroa Austral disse...

Lindo!!reflecte o trote dos pensamentos loucos! Bem haja.

Lanna Agda disse...

Li teu "Inferno Astral", me emocionei de todas as formas possíveis! Maravilhoso! Parabéns!

Petros.17 disse...

Ola, gostei muito do teu blogue, acho interessante este tipo de cronicas que contam um historia e nos dão uma lição de vida.

Eu actualmente possuo um blogue do género deste, com generalidades, mas encontrasse parado devido á falta de tempo, no entanto tenho outro, a qual gostaria de obter a tua opinião.

http://tenta-naorir.blogspot.com/

Francisco Coimbra disse...

ABANDONO

O que leva ao abandono é o abandono, quem é dono dele? Quem o chama! O abandono é obediente, faz boa companhia, não chateia. Passando despercebido apenas quando fica, quando se instala. Quando chega é expansivo como um cão que ladra, chama por nós. É todo o texto que chega assim, de improviso. Abçs

Francisco Coimbra disse...

ABANDONO

O que leva ao abandono é o abandono, quem é dono dele? Quem o chama! O abandono é obediente, faz boa companhia, não chateia. Passando despercebido apenas quando fica, quando se instala. Quando chega é expansivo como um cão que ladra, chama por nós. É todo o texto que chega assim, de improviso. Abçs

VestigiosTeus disse...

eh tudo uma procura de nos mesmos e do que nos traz paz

Francisco Coimbra disse...

Voltei a focar a atenção neste texto! Pelos vistos com comentário dobrado, agora a triplicar. Bjs