domingo, 14 de maio de 2017

Maternidade

A janela aberta da casa
Ou o vento que me abraça
Me lembram a todo momento;
Não há erro,
Sempre recomeço.

A vida é mais profunda
Que uma fase, uma etapa, uma curva.
Vou com calma
Escutando as verdades da alma...

E esse tempo
Em que me reinvento
Me ensina a criar laços
Para costurar meus pedaços.

Porque sou feita de suor, sangue e choro
Mas também de muito sonho...
Que resgato em cada corrida
 (Minha limpeza da mente)
Ou em cada poesia
(que me faz seguir em frente...)
Mais menos um dia.


Nenhum comentário: