terça-feira, 11 de setembro de 2007

Intensidade e intenção

A gente dá nessa vida o que é possível. Alguns vivem tristes e deslocados e às vezes liberam um sorriso. Só penso que bom que há pena (s) na alma de Pessoa (s). Tão bonito isso. É poesia concreta de tons, cores, peso, forma, densidade, massa, profundidade e alquimia. Criam-se regras pela necessidade de existir, mas nada que não sucumba a um momento de verdades. Aquilo que se sente no coração, que não há explicação, algo cor-de-rosa, rápido, intenso, inconsciente e de prazerosa atenção. A atenção de quem navega com segurança no caos e o chama de divindade pois sempre sabe que vai chegar, não importa onde. Etéreo e como. Um-chei-ro-de-per-fu-me.

5 comentários:

Marcela disse...

que delícia lê-la hein!!!
cada dia melhor!!!

Daniel Caron disse...

Ju, vc escreve como quem leva umas palavras para passear... Muito bom!

Arthur Araújo disse...

Concordo contigo, realmente as palavras falam por você.

D+ !!!

O Profeta disse...

Tem um particular encanto o teu espaço, volto se não te importares...


Beijinho

Lucca disse...

É como vida congelada em momento de foto! Como momento de pôr-do-sol!
Ah, Ju... me entendes bem quando tenho planos, que parecem tão simples, mas são de vida! =)
Assim como acredito que te entendo quando vejo que sentes real a possibilidade de ser feliz que cada ser humano se dá!
Linda, como um quê? Linda com seu sorriso! Linda! =)
Beijo!