terça-feira, 4 de setembro de 2007

FILOSOFIA BARATA.

Aquele além tão distante as vezes é a porta do lado com a chave no trinco. Pode se chamar até de cotidiano embora, quase sempre, ignorada por tanto querer olhar só para longe.
Contradição é o olhar numa história que nunca foi feita de “se” e nem só de olhar.Faz-se vil, guerreira, construtora, coragem. Mãos em barro sujo que formam e deformam.
Guerrear é sublimar a culpa que não se compara a todo quebrasujadestróiequeima. E muitas vezes necessária pelo real gosto do viver.
Coragem é ressurgir.
Amor é recriar, reviver e refazer. Incluindo sangrar porque também faz bem.
O Caos é mesmo a estrela brilhosa que Nietzsche disse um dia. Eu vi, eu vejo.

Um comentário:

Mônica Montone disse...

eu também vejo essa estrela, querida.

nossa, gostei demais dos teus escritos.

obrigada pela visita e por ter me achado.

volte sempre que quiser ao canteiro Fina Flor.

beijos,

MM.