terça-feira, 17 de julho de 2007

L´amour toujours

Montanha-russa da vida sobe desce em espiral. Misto de inocência- infância; loucura-adolecência; aventura-adulta. No fundo só um ser humano. Surpresa em cada esquina, desafios, lembranças/presente. Desconstruindo (em gerúndio mesmo!) tudo o que se levou tempo para construir, afinal, quem espera sempre cansa. Frágeis verdades; cristal. Mais forte, porém, do que a absoluta ilusão e a absoluta razão. O eterno retorno. Surpresa sempre. Surpreendente. Tempo quando vinho e flor.

3 comentários:

Luis Gomes disse...

Em espiral a vida nos leva. Texto lúdico e ao mesmo tempo conciso. Beijo

Cae S2 Ju disse...

História linda!
*Acho que ja vi em algum lugar*
rsrs

Acho que ainda não terminou!

Beijos francesinha!

eleoterio disse...

Nosso existir é uma montanha russa.Quando expomo-la na poesia ou em frase de efeito, constatamos o quanto ela é de efeitos, altos e baixos.Tudo é o que nossos olhos vêm.Beijos.