terça-feira, 11 de março de 2008

CHOVE

De repente
Repete
Uma música

Da
Vida
Momento-poesia.

Silêncio e sentimento
Que toca o que é fundo
Mais profundo
Que lembranças e sentimentos do mundo.

Crianças com picolés
Adolescentes que descobrem o corpo
Adultos que vivem tudo
O que parecia sonho pouco.

Tudo é falar de nada
Porque vem esse segundo
Lavada da alma
E carrega o futuro.

Respiro

Uma flor.

9 comentários:

Fernando_Niero disse...

Chovi Junto
:)

Oliver Pickwick disse...

Reinventaste a chuva, prezada Ju! Além de retirar o verbo "chover" da classe dos verbos "impessoais". Um simples poema, hein? Mas, capaz de modificar um fenômeno natural e subverter a gramática. Aprecio seus vôos.
Beijos!

Jordan Duailibe disse...

Gostei dessa parte:"Tudo é falar de nada
Porque vem esse segundo
Lavada da alma
E carrega o futuro."O milagre da vida, nossos segundos rompantes que perdemos.Nossa pele aceitando o carimbo das décadas e vivendo.A ampulheta ceifadora que nos traga os ossos.Meu herdar insone,meu teimar de não querer ver o espelho...

Jordan Duailibe disse...

Risos,não Ju;se bem que poderia ter acontecido...Vá saber a natureza humana.A idéia surgiu depois de ter assistido novamente depois de muito:'Mulher solteira procura'onde a outra queria tomar o lugar da protagonista,juntei mais tarde a idéia de Kerouac que teve uma queda gigantesca por Esperanza,uma prostituta índia junkie decaída,viciada em morfina...E que ele depositou mesmo assim todo seu amor...O resto você entende...Já tinha o meu roteiro ;)O roteiro sai às vezes das coisas que estão tão certas na sua frente,e das muitas vezes não queremos perceber...

Tiago Moreira disse...

Belos versos, com cheiro de flor e barulho de chuva, ternos e cristalinos.

Beijos.

Lord of Erewhon disse...

O final é muito bonito.

Dark kiss.
P. S. Tou sem tempo: estou a acabar um texto que me encomendaram.

cheguevara disse...

bello+
baci*
CHE

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Juliana, gostei muito do poema...Bela flor
Beijos

Luis Gomes disse...

Ju querida, lindo o final. Alma lavada e futuro. Lembro do teu sorriso nisso tudo enquanto caminhávamos pelas ruas de Curitiba. Beijo grande