sexta-feira, 21 de março de 2008

Malhação de Gerald Thomas



Que Gerald Thomas é um babaca eu já sabia. Não fazia questão nenhuma de acompanhar sua “estética” teatral, muito menos a sua egóica personalidade. Ele que comentou (referindo- se ao Antunes): “Já houve época em que fomos amigos. Assim como a classe teatral deveria ser. Quer dizer, exagero, claro. A utopia é sempre uma....utopia.Ao invés de estar infestada de vespas, essa classe já tão dividida e tão fodida, ainda consegue se auto-envenenar por causa de....ego mal resolvido” , ao meu ver é o próprio Ego mal resolvido(porque se fosse bem resolvido certamente não seria tão mala).
Mas, enfim, sendo professora de um curso ligado ao Teatro (na Faculdade de Artes do Paraná), mesmo sem gostar ou concordar com determinada referência considero de fundamental importância conhecê-la melhor: ou para mudar a opinião ou para argumentar a crítica com mais embasamento.
Eis que em plena véspera de malhação de Judas resolvi assistir a palestra “Gerald Thomas e seu teatro”. Feriado chuvoso em Curitiba e o evento foi marcado para as 16h num teatro muito, muito, muito, muito, muito, muito e muito longe. E mesmo entre outras ótimas opções de programação, escolhi verificar qual é a desse mala, quer dizer, desse cara.
Enfim, fui lá e agora posso afirmar com todas as letras: não gostei de “Gerald Thomas e seu teatro”. Por quê? Porque simplesmente não vi e não gostei; o Senhor "Ego Bem Resolvido” não veio para a palestra divulgada oficialmente na Programação do Festival de Teatro de Curitiba “porque não conseguiu passagens aéreas a tempo”. E claro, a platéia do evento não foi devidamente informada já que essa decisão do Diretor foi em cima da hora.
Me poupem!! Nesse sábado de aleluia vou malhar o Thomas e o espaço aqui está aberto para quem queira me ajudar. Humpf!

14 comentários:

cheguevara disse...

Juliana, tutto bene?
bacio forte*
CHE

Fernando Santos (Chana) disse...

Juliana, a vida tem dessas coisas, espero que esteja tudo bem consigo ?
Beijos

Gardagami disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
rm disse...

Ei Ju,

não teria competência para abordar esse assunto, entendo muito pouco de teatro. Já esse conhecido diretor, parece usar e abusar das (já) velhas técnicas de marketing pessoal para se auto-promover.

Mas não vim aqui por isso não. É que virei figurinha tão carimbada na blogosfera que custa-me crer que me ache misterioso.

Em todo caso quero convidá-la a comparecer à "festa" do Priorado, para nos conhecermos melhor:

http://opiordomundo.wordpress.com/

Tiago Moreira disse...

Pois é, vamos à malhação: também não gosto do cara, acho pedante sem ter essa genialidade que ele acha ter, intelectualóide.

Bons são o Antunes Filho, o Augusto Boal.

Beijos e bom findi.

Ricardo Soares disse...

bom ju... primeiro obrigado pelo meigo elogio ao meu post de hj lá no meu blog...

segundo :menina quem mandou ir atrás da palestra do mala ? vc deveria saber faz tempo que ele é um dos maiores egos do sistema solar... e presunção no caso dele é quase sinônimo do que ele faz
beijo e bom domingo de páscoa

lindseyrocha disse...

Assino embaixo, Ju!
Beijo

bruna disse...

Pois é Professora!!!
Como apreciadores de teatro fomos um tanto ingênuos... primeiro Gerald tem sérios problemas com Curitiba... Porque acreditar que ele se daria ao trabalho de vir aqui ser sabatinado por nós... ele já fez uma peça inteira falando mal de curitiba... Que encenador medíocre que para criticar uma minoria agride o próprio público...e hoje mais uma ofensa do Querido Gerald.... das duas peças apenas "Terra em Transe" estará aqui... a "Rainha Mentira" não será apresentada....

UFFF!!!!!

Novia de América disse...

Cheguei até aquí pelo blog do CHE! Sou argentina e gostei do blog. Perdão, mas meu portugues é só "autodidata". BEIJOS.

Oliver Pickwick disse...

Não gosto desse cara e do seu ar permanente de empáfia. Imagino que ele acredita que inventou o teatro, e que antes dele só existia espetáculos de marionetes.
Por certo Shakespeare tinha mais humildade.
Beijos!

Nilza disse...

malhou??!! rsssssssssssssssss

Se o fez tá tudo bem!!

beijos

Jordan Duailibe disse...

Depois de mostrar a bunda pro público,não tem mais nada de moral pra questionar.Além de ter estragado "o Holandês Voador"reescrevendo de outra forma tosca e pouco louvável,ainda culpou os Wagnerianos por seus erros,com mania fraca de perseguição...tsc tsc

Anônimo disse...

O "Gérard", como diz Antunes Filho, é produto de uma mídia chamada Folha de São Paulo, Estadão, Globo e quejandos. Ou seja, é mais do mesmo na bossalidade classe média que impera no jornalismo brasileiro.
Uma pena você não ter assistido a palestra. Seu ódio seria maior ainda. Agora, feliz de você que tem o Festival de Teatro em sua cidade. No ano que vem eu vou, ah, vou sim. Já terei terminado o bendito doutorado e terei tempo pra ir.
beijos e abraços inteiros
Eduardo Viveiros

Penetralia disse...

Oi, não entendi, vc ia ver uma palestra sobre Gerald e seu teatro com ele mesmo? Não acho boa ideia. Vou te mandar um artigo meu, Notas sobre o teatro de Gerald Thomas. Foi publicado lá na revista Questão de Crítica. O próprio GT me disse que esse GT morreu.